Dumont Fest - Porque vai ter quórum!!

sáb 12 outubro 2019

Em 17 de fevereiro de 2019, durante a Campus Party Brasil (CPBR12), realizada no Expo Center Norte em São Paulo/SP, representantes de vários hackerspaces do Brasil se encontraram para conversar sobre o funcionamento dos espaços em suas cidades ou a intenção de abrir novos espaços ou fomentar maior participação nos espaços existentes.

Uma questão comum a todos os espaços é a dificuldade de atrair pessoas. Parece que tirar as pessoas de casa é uma tarefa bem difícil. Muita gente tenta participar dos eventos pela internet, mas participar de encontros presenciais parece ser mais complicado.

Uma forma que o LHC encontrou de resolver o problema foi criar o "LHC convida" em que qualquer pessoa pode ir ao hackerspace para falar sobre qualquer assunto. Pode ser um lojista, um professor de qualquer área, qualquer pessoa pode ir se apresentar.

Um consenso entre membros de vários hackerspaces é de que as atividades regulares ajudam a manter o movimento e o interesse de outras pessoas, inclusive atraindo novos membros. A dificuldade reside na responsabilidade de manter um evento acontecendo. É comum a existência de uma ou outra pessoa no hackerspace que faz os eventos acontecerem, enquanto os demais atuam mais como convidados.

A existência de uma pessoa mais engajada pode criar a sensação de que existe um "dono" ou uma "dona" do hackerspace. Para evitar que isto aconteça, o pessoal do Barraco criou o conceito "4004 - Not founder". Trata-se de uma brincadeira com a mensagem de erro http 404 (Not found). A ideia é deixar bem claro que no Barraco não existe o conceito de fundador, todos são igualmente responsáveis.

Alguns fatores parecem contribuir para a dificuldade de tirar as pessoas de casa. A maior parte da comunicação entre os membros dos espaço ocorre na forma escrita, seja em grupos do Telegram, e-mail ou outros formatos. Com isso, naturalmente existe uma certa distância entre quem escreve e quem lê.

A interpretação do texto escrito parece ainda favorecer os desentendimentos. Qualquer relato parece mais grave quando escrito do que quando falado. Então as "tretas" (no mau sentido) parecem piores quando relatadas na internet do que quando ocorrem presencialmente. Para a galera do OxE o remédio para manter o engajamento é uma atitude positiva, com foco na solução, e não nos problemas.

Na organização de eventos, parecem ter mais peso as falas do tipo "não posso ir" do que "oba, vamos!". Quando alguém propõe algum encontro, parece que as pessoas se lembram mais de quem falou que não ia do que de quem disse que ia. Aí qualquer notificação de ausência gera desânimo nos demais membros. Para resolver este último problema, havia um hábito na lista de e-mails do Garoa. Toda vez que se convocava uma reunião, o convite já vinha com a frase: "Sim, vai ter quórum!". Ou seja, mesmo que alguém falasse que não vai e isso levantasse suspeitas de que o evento poderia não acontecer, já estava bem claro que sim, o evento aconteceria e, sim, haveria um número mínimo de presentes.

Uma questão que preocupa os membros de hackerspaces responsáveis pela manutenção dos espaços é o aspecto financeiro. Para algumas pessoas do Jerimum, ter um CNPJ é essencial para garantir a correta gestão financeira. No Calango, não ter um CNPJ é um fator que simplifica o processo. Não existe uma conta a ser gerida nem outros recursos a serem compartilhados, somente o espaço.

Para dar continuidade às discussões e promover maior integração entre os hackerspaces, foi proposto o Dumont Fest. Os detalhes ainda não foram todos definidos, mas já existe um slogan: "Dumont Fest - Porque vai ter quórum!".

Estavam presentes:

  • Fernando Guisso (Barraco)
  • Clara (Jerimum)
  • Kardec (Jerimum)
  • Fábio Bispo (Mandacaru)
  • Juan (Garagem - PR e Madeira - RO)
  • Charles (OxE)
  • Jaca (Mandacaru)
  • Ka (Raul)
  • Man (Raul)
  • Douglas (LHC)
  • Afonso (Garoa / Barraco)
  • Rogério Roz (Barraco)
  • Lucas (Sanca)
  • JM (Vitória)
  • Érica (LHC / Itajubá)
  • Gustavo (LHC)
  • Mirela (Go)
  • Márcio (Salvador/BA)
  • Mateus (Garoa / Sanca)
  • Guilherme (Itajubá)
  • Guilherme (Minas)
  • Fábio Souza (Sorocaba)
  • Ane (Montes Claros)
  • Maiara (Montes Claros)

hackerspaces / autoorganização / Dumont / Campus Party /

Comentários

Tretas de hackerspace

sáb 16 janeiro 2016

No Calango Hacker Clube, nosso hackerspace em Brasília, as coisas acontecem assim: toda vez que surge uma necessidade, surge também uma solução. Mágica? Não. Autoorganização.

Nós temos um lema no Calango: quem inicia a treta busca os meios para resolvê-la. O termo "treta" gera controvérsias. No sentido comum, treta é ...

hackerspaces / autoorganização / Calango /

Continua…